Mapeamento


Mapeamento, conservação e difusão dos acervos documentais e orais dos municípios do Recôncavo Baiano – estudos nos municípios de Candeias, São Francisco do Conde e Maragogipe.


 

COORDENAÇÃO

Profª Dra. Cristiane Santos Souza  [UNILAB]

 


SOBRE O PROJETO

A riqueza de diferentes e inúmeros acervos existentes em muitas instituições públicas e privadas, nas igrejas, nas santas casas e entre particulares é imensa, realidade identificada por pesquisadores que tiveram a oportunidade de trabalhar em algum deles. Através de observação e depoimentos de alguns agentes públicos registramos o abandono e a degradação de muitos destes materiais, testemunhas documentais e imagéticas das histórias de diferentes agentes sociais desta região e do Brasil. Tendo em vista esta realidade e a necessidade de produzir outras narrativas sobre a história da região e do Brasil e de possibilitar o acesso deste material a diferentes pesquisadores, aos professores e estudantes das escolas públicas, bem como aos gestores públicos, que esta proposta de pesquisa se estrutura. O projeto Mapeamento, conservação e difusão dos acervos documentais e orais dos municipais do Recôncavo Baiano estudo preliminar dos municípios de Candeias, São Francisco do Conde e Maragogipe faz parte de um conjunto de ações que organizam no grupo de pesquisa sobre Processos Sociais, Memórias e Narrativas Brasil/África. Nele propõe-se, assim, registrar e difundir as memórias que configuram a história do Recôncavo Baiano a partir do resgate e restauro de acervos, arquivos documentais e orais, produções gráficas e audiovisuais do território e, posteriormente, da mesma forma, a produção de material e outros instrumentos didáticos que possam contribuir para os processos de formação nas escolas dos municípios da região e na formação dos gestores públicos, especialmente aqueles que trabalham nas áreas de cultura e patrimônio.

Palavras-Chave: Mapeamento; Documento; Acervo


BOLSISTAS

Conheça mais sobre as bolsistas. Clique aqui.

 

Discente no curso de Licenciatura em Ciências Sociais. Graduada em Bacharelado Interdisciplinar em Humanidades, pelo Instituto de Humanidades e Letras - IHL na Universidade de Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira - UNILAB, Campus dos Malês, São Francisco do Conde - BA. É bolsista do Programa de Iniciação Cientifica da mesma universidade, no projeto:Mapeamento, conservação e difusão dos acervos documentais e orais dos municipais do Recôncavo Baiano estudo nos municípios de Candeias, São Possui graduação em Filosofia pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná (2004), mestrado em Filosofia pela Universidade Federal de Santa Catarina (2008) e doutorado em Filosofia pela Universidade Federal de Santa Catarina (2012). Atualmente é professora adjunta da UNILAB - Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira - campus dos Malês - São Francisco do Conde - BA. Atua nas áreas de Estética e filosofia da arte. Coordenou o projeto de Extensão "In-úteis - Pausas Poéticas" e o projeto de pesquisa e iniciação cientifica "Gestualidade e expressividade afro-brasi- leira: ancestralidade e mímeses". Atualmente coordena O projeto de ação extensão "Corpo encruzilhada - Tradições do Recôncavo Baiano" e o projeto de pesquisa e iniciação científica: Como pode expressar-se um corpo - interlocuções entre filosofia e dança. Mestranda em dança e especialista em estudos contemporâneos em dança pela Universidade Federal a Bahia. Graduada em Bacharelado em serviço social pela Universidad Nacional de Córdoba Argentina. Licenciada em Ciências sociais pelo Instituto Educativo Carlos Maria Carena. Instrutora de danças folclóricas Argentinas pelo Instituto de Educacion Fisica Córdoba. Possui experiencia em docência, produção, e gestão de projetos culturais e educativos. É membra da linha de pesquisa "Cartografias sensíveis: corpos, CV:http://lattes.cnpq.br/8142672108249721 CV: http://lattes.cnpq.br/6207793247993466 Isabela Carolina Santos Atualmente cursa o curso de Bacharelado em Humanidades na Universidade da Integração da Lusofonia Afro-Brasileira, Campus dos Malês São Francisco do Conde. Trabalhou como professora voluntária no Laboratório de Sensibilidade Cia Teatro das aparições no período entre 2015 a 2016 em Acupe Santo Amaro, atuou no grupo de teatro físico; Teatro das aparições onde desenvolvo trabalho de pesquisa e consciência corporal em Acupe. Foi bolsista do projeto de ação e extensão "Corpo encruzilhada: tradições do Recôncavo Baiano" Francisco do Conde e Maragogipe;Foi bolsista dos projetos: "Como pode expressar-se um corpo? Interlocuções entre Dança e Filosofia" e "Gestualidade e expressividade afro-brasileira: ancestralidade e mimésis". Atuou como colaboradora interna no Projeto de Extensão: "In-úteis Pausas Poéticas" e do projeto de ação extensão intitulado: "Corpo Encruzilhada - Tradições do Recôncavo Baiano".

Beatriz Borges Bastos

 

Cursando Relações Internacionais, formada em Bacharelado em Humanidades na Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira, Voluntária PIBIC no Projeto de Pesquisa "Mapeamento, conservação e difusão dos acervos documentais e orais dos municípios do Recôncavo Baiano." Concluiu o ensino médio no Instituto Federal da Bahia campus Valença na modalidade integrada com o curso técnico em Turismo. Participou da Olimpíada Nacional de História do Brasil no ano de 2014, fase presencial na Unicamp. Fez curso de inglês pela Escola de idiomas Skill, nível intermediário, e nível avançado no mesmo curso pela escola EnglishTown. Dedicação, compromisso, responsabilidade e pontualidade são algumas das suas qualidades

Alana Santos Souza

 


 

EXPOSIÇÃO

A UNILAB por meio do Grupo de estudos NYEMBA, em parceria com a Fundação Pedro Calmon por meio do Centro de Memorias da Bahia, apresenta a exposição “Navio Negreiro – Castro Alves e Hansen Bahia” que estará exposta na UNILAB – Campus dos Malês do dia 21/11/2017 á 25/11/2017.
Em decorrência da exposição, será oferecido também uma Oficina de Xilogravura com Zimaldo Baptista, que acontecerá nos dias 22 de Novembro (manhã e tarde) e 23 de Novembro (manhã) no Campus dos Malês.

A exposição será do Poema de Castro Alves “Navio Negreiro” e as obras em Xilogravura que Hansen Bahia criou por meio do poema.

 

As inscrições serão feitas no ato da Oficina.

Aguardamos todxs!